Você Sabia?

  • Cerca de 1/3 da população mundial vive em países onde a falta de água vai de moderada a altamente impactante e o consumo representa mais de 10% dos recursos renováveis da água.

  • Mais de 1 bilhão de pessoas tem problema de acesso à água potável; 2,4 bilhões não têm acesso a saneamento básico.

  • Falta de acesso à água de boa qualidade e ao saneamento resulta em centenas de milhões de casos de doenças de veiculação hídrica e mais de 5 milhões de mortes a cada ano. Estima-se que entre 10 mil a 20 mil de crianças morrem todos os dias vítimas de doenças de veiculação hídrica.

  • Mais de 20% de todas as espécies que vivem em água doce estão ameaçadas ou em perigo em razão da construção de barragens, diminuição do volume de água e danos causados por poluição e contaminação.

  • Cerca de 37% da população mundial vive próximo à costa, onde o esgoto doméstico é a maior fonte de contaminação.

  • Há preocupação adicional com as conseqüências das mudanças globais no ciclo da água no planeta e na conservação

  • Cerca de 70% do corpo humano consiste em água.

  • Uma pessoa necessita de no mínimo 5 litros de água por dia para beber e cozinhar e 25 litros para higiene pessoal.

  • Mulheres e crianças em muitos países em desenvolvimento viajam em média de 10 a 15 km todos os dias para obter água.

  • Uma pessoa sobrevive apenas 1 semana sem água.

  • Uma família em média consome cerca de 350 litros de água por dia no Canadá, 20 litros na África, 165 litros na Europa e 200 litros no Brasil.

  • 65% das internações hospitalares no Brasil se devem a doenças de veiculação hídrica.

  • Aproximadamente 1,4 bilhão de litros de água são necessários para produzir um dia de papel para a imprensa mundial.

  • 9.400 litros de água são necessários para produzir 4 pneus de carro.

  • Abastecimento e saneamento adequados reduzem a mortalidade infantil em 50%.

  • As perdas de água na rede de distribuição no Brasil variam de 30 a 65%.

  • Um tomate contém 95% de água

  • A maior parte do esgoto produzido no Brasil não é tratada. Para reverter a situação, o País precisaria investir em torno de R$ 10 bilhões em saneamento, valor 3 vezes maior do que é investido hoje.

  • As redes gerais de esgoto estão disponíveis para apenas 40% da população brasileira e constituem a forma de saneamento menos difundida no País.

  • As doenças associadas à falta de saneamento básico mataram no Brasil, em 1998, mais pessoas do que a AIDS. O número de óbitos foi superior ao de homicídios registrados no mesmo ano na RMSP, considerada uma das mais violentas do País. Homicídio = 10.116 pessoas; diarréia = 10.844 (Situação dos serviços de água e esgoto no Brasil, Idec).

  • O consumo diário de água por uma pessoa de 90 Kg é de cerca de 3 litros (obtidos através de água pura, outras bebidas e alimentação).

  • Grande parte da água retirada das represas ? 40% em média - se perde no processo de tratamento e não é utilizada para abastecimento.

  • Nos últimos 20 anos, a população mundial teve um acréscimo de 1,8 bilhão de pessoas, período que resultou na diminuição de um terço das reservas de água doce. Estima-se que nos últimos 60 anos a população mundial duplicou, enquanto que o consumo de água multiplicou-se por sete. (fonte: Idec água e esgoto em más condições).

  • Com a poluição de mananciais, novos produtos devem ser adicionados à água para torná-la potável. Na Região Metropolitana de São Paulo processos avançados de tratamento já são utilizados e resultaram em duplicação do custo de tratamento de água nos últimos cinco anos.

 Fonte: http://www.mananciais.org.br/site/agua/voce_sabia

Página anterior: O que fazer com o óleo usado?  Próxima página: Limpeza da Caixa de Água